O que é TARIFA ZERO?

Tarifa zero é o meio mais prático e efetivo de assegurar o direito de ir e vir de toda população nas cidades. Essa idéia tem como fundamento o entendimento de que o transporte é um serviço público essencial, direito fundamental que assegura o acesso das pessoas aos demais direitos como, por exemplo, a saúde e a educação.

Com o crescimento sem planejamento das cidades, o acesso à saúde, à educação, ao lazer, ao trabalho, entre tantos outros, ficou extremamente complicado, custando além de muito dinheiro, várias horas do nosso dia. Nas grandes cidades os deslocamentos são uma necessidade diária, pois sem eles a vida social ficaria inviabilizada.

Nos locais mais distantes dos grandes centros, o acesso aos direitos fundamentais só pode ser concretizado através do transporte coletivo. E para assegurar que o conjunto da população possa desfrutar desses direitos, o transporte precisa ser público e gratuito. Caso contrário, as pessoas que não tem dinheiro para pagar a tarifa não poderão chegar aos seus destinos e exercer os seus direitos.

A tarifa zero deverá ser feita através de um Fundo de Transportes, que utilizará recursos arrecadados em escala progressiva, ou seja: quem pode mais paga mais, quem pode menos paga menos e quem não pode, não paga. Por exemplo: o IPTU de bancos, grandes empreendimentos, mansões, hotéis, resorts, shoppings etc., será aumentado proporcionalmente, para que os setores mais ricos das cidades contribuam de maneira adequada, distribuindo renda e garantindo a existência de um sistema de transportes verdadeiramente público, gratuito e de qualidade, acessível a toda a população, sem exclusão social.

saiba mais::

Tarifa Zero! A realidade possível

“Os dominantes não querem que os subalternos sejam iguais”. Entrevista com Lúcio Gregori

Procurando entender a tarifa zero, por Chico Whitaker

11 Replies to “O que é TARIFA ZERO?”

  1. Transporte público com Tarifa Zero é interessante e bem pertinente quando apresentado como uma forma de manter o direito de ir e vir em grandes cidades como São Paulo. Cidade esta que está entre as cinco maiores regiões metropolitanas do mundo.

    Sim, mais um adepto a divulgar/promover esta causa, promover debates e ajudar a mudar a mentalidade para que seja pensado no transporte coletivo como melhor meio de locomoção em realidades como a que vivemos.

  2. boa noite ,é verdade que segunda feira dia 01 de julho vai ter paralização de onibus ,tren e metrô.??

  3. O tarifa zero está semeando algo interessante, eis que é o ideal, e o ideal nem sempre se realiza. Mas se atingirmos um tarifa REALMENTE barata seria o ideal. Transporte de qualidade a preço baixo. Do jeito que está é uma SACANAGEM com o trabalhador.

  4. O sistema que temos hoje é bem eficiente.

    O que não funciona são as “peças executoras” do sistema, ou seja, os comissários da Secretaria de Transportes Públicos e as Empresas Concessionárias

    Temos de fato que criar órgãos populares que avaliem, fiscalizem e cobrem devidamente dessas “peças orgânicas” o seu devido trabalho

    Criar uma “revolução” com as mesmas peças e o mesmo sistema corrupto se trata apenas de mudar o problema de lugar

    Quando temos entidades que se mobilizam de forma tão enérgica e com componentes tão “intelectualizados” a apenas e tão somente mudarem o problema de lugar, pairam apenas 2 perguntas:

    -Será que essas entidades não estão operando em um nível de ingenuídade, que na realidade, não nos permite sequer leva-las a sério? (será que não são tão “intelectuais” assim?)

    -Ou será que essas entidades, na realidade, sabem muito bem desses “efeitos” e mobilizam uma “causa” apenas para que as mesmas passem a ser os beneficiados pela corrupção já existente no sistema atual?

    Bem, o conforto que resta é que dessas 2 perguntas, basta responder 1 apenas, pois são excludentes entre si…

    Mas algo me indica a pensar na segunda hipotese como mais plausível.

  5. Na prática, este Fundo de Transportes supra-mencionado, já é pago pelas empresas e escolas através do VT e do Bilhete Único para estudantes.

    E no sistema atual, a empresa paga ao funcionário por um benefício direto que a própria empresa terá de volta, no caso, a força de trabalho do indíviduo beneficiado.

    No sistema proposto por vocês, seria ainda pior, pois seria oneroso ao mercado pagar proporcional a sua renda, pois este custearia a viagem de terceiros sem receber nada em troca.

    Quando criamos sistemas onerosos em larga escala, como esse proposto, o dinheiro passa a perder valor de mercado e isso geraria uma super inflação no sistema público de transportes.

    Teríamos transportes mais sucateados do que os que ja se apresentam, além de na prática, todos continuarem recorrendo ao carro. E muito pior, pagaríamos pelo carro e pelo sistema público, que não funcionaria bem.

    Seria exatamente como o sistema de educação de nosso país, que ja funciona aproximadamente dessa forma.

    Não me parece ser uma solução inteligente

  6. Felicito todos desse, inacreditavel, movimento.
    Estou descobrindo voces… Sou prof. de Geografia/História e estudante tambem. Prometo ajudar o Brasil com intermedio da ajuda de voces; conscientizar nossos jovens dos problemas de urbanizaçao, agora sera mais facil…

  7. Boa tarde!

    Eu particularmente,não concordo com tarifa zero apenas ,com a redução dos valores,as pessoas não valorizam as coisas qdo lhe é dada.

    se pagando o transporte publico já é uma M. imaginem se for gratuito

  8. Penso que o transporte coletivo deve ter boa qualidade como, por exemplo, os ônibus terem uma regularidade no horário e possuir mais ônibus na linha para evitar a superlotação.
    A comparação do Prefeito de São Paulo, Fernando Haddad mostra que em países desenvolvidos das despesas são divididas em três partes, sendo uma da empresa, uma Prefeitura e outra do usuário. Assim, o órgão publico isentando sua parta o custo já cairá em um terço.
    Penso que todo órgão publico tem dinheiro suficiente para investir ao menos nas áreas mais básicas, como educação, saúde e transporte.
    A falta de cobrança dos eleitores proporcionam aos gestores (Prefeitos, Vereadores, Deputados, Senadores o distanciamento da população e dão a eles a oportunidade de fazerem concílios e trabalharem em proveitos próprios).
    Penso também, que chegou a hora de pautar as reivindicações com clareza e formar comissões de acompanhamento junto à gestão publica para a aplicação correta das verbas.

  9. Eu li no jornal Zero Hora, daqui de Porto Alegre, que o motivo da saida do Movimento Passe Livre da manifestação destes últimos dias, como sendo em protesto por não permitirem a participação de partidos políticos,além de considerarem que já conseguiram parcialmente seus principais objetivos, entre eles, a redução da passagem.
    Concordo com os manifestantes quanto a não participação de partidos políticos, principalmente, por estarmos já em época eleitoral.É oportunismo. Como eles, estou desiludida com os atuais partidos. Já fui militante partidaria e pude vivenciar o uso destes pelo partido com objetivos unicamente eleitoreiros. O PT, por ex.,seus militantes devem sempre considerar o partido acima de tudo.
    Vendo o movimento sem liderança, esses militantes chegam devagarinho e quando os manifestantes se derem conta estarão determinando pautas e normas de condutas, com instrução dos líderes partidarios. E as reformas exigidas pelos manifestantes jogadas de lado! O objetivo é desencorajar e desmobilizar!! Podem crer. Os políticos se assustam com os movimentos sociais com medo de perderem seus privilégios que conquistaram com tanto esforço, digo, saliva.
    Finalizo, ressaltando que,graças a Deus, temos ainda bons políticos, mas a corja está crescendo. É dificil escolher um candidato por sua foto apresentada na tv em 1 min. Uma boa mudança radical ou reformas temporais e qualitativas na apresentação dos candidatos se faz necessaria. O povo sabe votar, precisa conhecer melhor os candidatos e mesmo assim poderá se desiludir.
    Tenham um bom dia!

  10. gustaria que os senhores olhassem para o pais e vissem o rastro de destruiçao que sua convocaçao deixou. porque os senhores nao se pronunciam reconhecendo que o pais virou um caos e pede ao povo para abandonarem as ruas por enquanto. entendo que foi alcançado o objetivo e agora é necessario que se de um tempo par que as promessas sejam cumpridas. se o povo irracional que abandonou as escolas e vivem na marginalidade continuar a se esconder atras deste protesto inicial continuar a repicar as ondas de pseudo protestos nao sobrara Brasil para que possamos montar o nosso mundo ideal.

  11. Gratuito discordo totalmente:
    – de graça não existe, alguem paga essa conta.
    – de graça não é valorizado, o uso vira abuso.
    – de graça não quero, porque não quero favor, tudo o que eu uso eu pago, sou trabalhador assalariado, e com estudo e trabalho, pago as
    minhas contas e não quero viver de assistencialismo.

    Apoio que o preço seja compativel com o salario minimo, mas não que seja gratuito. Ao invês de passe livre, melhor o passe-unico ou outra
    solução que caiba no bolso do trabalhador brasileiro, mas gratuito não.