“Não começou em Salvador, não vai terminar em São Paulo” (texto do MPL-SP no livro Cidades Rebeldes)

“Como um fantasma que ronda as cidades deixando marcas vivas no espaço e na memória, as revoltas populares em torno do transporte coletivo assaltam a história das metrópoles brasileiras desde sua formação. Os bondes virados, os trens apedrejados, os ônibus incendiados, os catracaços , os muros pixados com as vozes das ruas, as barricadas erguidas contra os sucessivos aumentos das passagens são expressão da digna raiva contra um sistema completamente entregue à lógica da mercadoria (…) E, nos momentos em que se fortalecem as catracas, as contradições do sistema tornam-se mais evidentes, suscitando processos de resistência. É em meio a essa experiência concreta da luta contra a exclusão urbana que se forjou o Movimento Passe Livre.”

Assim começa o artigo que o MPL-SP escreveu para o livro “Cidades Rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil” (editado pela Boitempo Editorial) no qual fazemos uma breve reflexão sobre os sentidos da Luta Contra o Aumento de 2013.

O texto completo está disponível em:

http://books.google.com.br/books?id=VcAxAAAAQBAJ&printsec=frontcover&dq=cidades+rebeldes&hl=en&sa=X&ei=4hgWUtzvJ4H-9gT1iYGYCg&redir_esc=y#v=onepage&q&f=true

 

One Reply to ““Não começou em Salvador, não vai terminar em São Paulo” (texto do MPL-SP no livro Cidades Rebeldes)”

  1. Pingback: A luta popular é capaz de derrubar a tarifa! | Frente de Luta pelo Transporte Público – Grande Florianópolis

Deixe uma resposta