Do Grajaú à Itapevi, toda força à luta por moradia!

Nas últimas semanas, a cidade tem vivido uma ebulição da luta por moradia. A população que, em junho, tomou as ruas para lutar e derrubou o aumento das passagens, agora tem certeza que é só com luta e organização popular que poderemos conquistar aquilo que nos é de direito, que poderemos retomar a cidade. Desde o início de agosto, milhares de famílias assumiram as rédeas de seus destinos e ocuparam de forma autônoma mais de 20 terrenos vazios no extremo sul de São Paulo, em resposta à anos de violentos despejos e especulação imobiliária na região, efetivando na prática seu direito à moradia, historicamente negado pelo Estado. Nas semanas seguintes, novas ocupações surgiram: na periferia de Osasco, se estabeleceu a Ocupação Esperança com apoio do Movimento Luta Popular (leia mais aqui, assista aqui); em Paraisópolis, 700 famílias junto ao MTST ocuparam a Faixa de Gaza, terreno abandonado de mais de 10 mil metros quadrados que faz divisa com as mansões do Morumbi (leia mais aqui); em Itapevi, o MST apoiou a luta de 150 famílias que reocuparam área violentamente despejada em maio.

O Movimento Passe Livre – São Paulo segue solidário e apoiando todos que lutam pelo direito à cidade. Tentamos estar lado a lado dessas ocupações e lutas, contra as catracas impostas pelos empresários do transporte, contra as cercas e muros erguidos pela especulação imobiliária!

Grajaú: ocupações lutam, reintegração é suspensa!

O MPL – São Paulo segue apoiando a luta das mais de 20 ocupações que resistem no Grajaú (leia aqui e aqui). Na semana passada, a prefeitura reprimiu e despejou a ocupação Jardim da União, no Itajaí, sem nenhuma resposta habitacional aos moradores. Reagindo a tal atrocidade, a população se organizou e realizou seu terceiro protesto na terça-feira, dia 27/08, na av. Belmira Marin. Silenciada pela imprensa e desrespeitada pela Subprefeitura, a marcha não obteve respostas concretas, enquanto pelo menos quatro ocupações seguiam ameaçadas de reintegração de posse. Sem recuar, as ocupações se reuniram e, na segunda-feira dia 02/09, travaram a av. Belmira Marin na altura da  garagem de ônibus da Bola Branca a partir da madrugada, bloqueando a circulação no bairro durante toda manhã. Em outros pontos da região, outras ocupações se somaram em protesto, travando também o Varginha e a Teotônio Vilela.

As barricadas – e o esforço tanto daqueles que a ergueram, quanto daqueles que as respeitaram e não ultrapassaram – não foram em vão. No fim da tarde mesmo dia, chegou a notícia: a liminar de reintegração de posse do Recanto da Vitória, uma das maiores ocupações da região, foi suspensa! Uma pequena conquista, mas que dá força a todos que continuam ocupando e resistindo. A caminhada dessa luta pode ser acompanhada pelo site da Rede Extremo Sul, movimento popular autônomo da região, neste link.

img_3805

img_3876

Em Itapevi, a segunda Comuna Urbana!

No final de semana do dia 31/08, o MPL – São Paulo se somou ao apoio às mais de 150 famílias que ocuparam a área da Bela Vista, em Itapevi, na Grande SP. A área tem um histórico de disputas – em maio de 2013, foi alvo de uma desocupação violenta, com a presença do juiz local e forte efetivo policial, sem que fossem tomadas medidas para encaminhamento digno das famílias que ali estavam. Esta ocupação é a segunda Comuna Urbana do MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, dando continuidade à caminhada iniciada pela Comuna D. Helder Câmara em Jandira (que o MPL também sempre fortaleceu, somando a cada carnaval nos batuques da escola da samba Unidos da Lona Preta).

Mais informações sobre a jornada de lutas deste final de semana do MST em São Paulo, clique aqui.

Foto1

 

Por uma vida sem catracas e sem cercas!

Lutar, criar, poder popular! Retomar a cidade!

One Reply to “Do Grajaú à Itapevi, toda força à luta por moradia!”

  1. Amanha 04/09 as 5:00 da manha, vamos fazer protesto na zona oeste.sp
    Com 200 pessoas.sobre o corrupção do transporte.
    Gostaria de contar com a sua participação.
    Obrigado

Deixe uma resposta