Sobre o anúncio de “cortes de gastos” e demissões no Metrô

Nota conjunta do Sindicato dos Metroviários de SP, Movimento Passe Livre e Federação Nacional dos Metroviários

Nessa segunda feira, dia 7 de outubro, o governo do Estado anunciou a decisão de reduzir custos do Metrô de São Paulo. O Secretário de Transportes de Alckmin, Jurandir Fernandes, alega que isso serviria para manter os custos da revogação do aumento das passagens, conquista da revolta popular de junho.

Entre as medidas pensadas pelo governo do Estado estão demissões e outras medidas gerais de corte de gastos, que teriam apenas uma conseqüência: piorar ainda mais o Metrô e o problema do transporte de São Paulo. Aumentam nosso sufoco para garantir que os mesmos empresários continuem ganhando muito dinheiro em cima de nossa humilhação coletiva de todo dia. Tentam cobrar cada vez mais dos usuários e diminuir salários dos trabalhadores enquanto desviam bilhões do dinheiro público para o bolso dos políticos e emprsários. Esse recurso desviado é investimento mais do que necessário no sistema de transporte.

Essa atitude do governo do Estado torna ainda mais claro como o transporte coletivo é tratado como uma mercadoria, ao invés de como um direito, acessível para toda a população, com tarifa zero. O que só será possível quando conquistarmos um transporte verdadeiramente público, que seja controlado por nós, seus usuários e trabalhadores, que sabemos muito bem as nossas necessidades e como atendê-las.

Tentam nos fazer acreditar que nossa luta foi em vão, que os de cima sempre vencem. Mas mostraremos, mais uma vez, que eles estão errados. Esse corte de investimento e as demissões não foram anunciados por causa da revogação do aumento da tarifa, foram anunciados porque o transporte como mercadoria vai sempre estar contra o povo, seja ele usuário ou trabalhador.

Os de cima seguem se unindo para aumentar nosso sufoco. Nós seguiremos nos unindo para conquistar o que é nosso por direito. Há somente um modo de conquistar um transporte de fato público: a nossa luta. Dos usuários e trabalhadores. E, como vimos em junho, lutar vale a pena.

09.10.2013

Movimento Passe Livre – São Paulo

Sindicato dos Metroviários de São Paulo

Fenametro – Federação Nacional dos Metroviários

1097769_562810590449782_1227021688_o