Cortejo fúnebre até a SPTrans: luto pelas linhas da M’Boi

mboi-cortejo

Em junho, a gente se uniu e mostrou que é o povo, quando quer, que manda no transporte e que se a gente não quiser, a tarifa não vai subir. E não vamos ficar parados assistindo nossas linhas sendo cortadas, nossos ônibus cada vez mais cheios!

Essa segunda, ficou marcada a segunda reunião das lideranças do M’Boi Mirim com a SP Trans. Só que agora não vamos em poucos sentar pra ouvir deles que não vão nos escutar. Vamos em manifestação até a porta deles, em luto porque eles estão conseguindo piorar um transporte que já era ruim – e não só no M’Boi, mas na cidade inteira. Precisamos nos unir porque só a luta muda o transporte!

Confirme presença e divulgue o evento clicando aqui. Segunda-feira, 02/12 às 9h30 da manhã, concentração em frente à Prefeitura.

centro-fundao

Quando cortaram quase todas as linhas que iam do fundão da M’Boi até o centro e obrigaram todo mundo a usar um terminal que só atrapalha a nossa vida, ninguém perguntou para nós o que achávamos disso. Quando o transporte é um negócio e não um serviço público, ninguém está nem aí para o sofrimento, a humilhação diária enfrentada por quem usa ônibus.

O sufoco que a gente passa todo dia pouco importa para quem toma, sem sair do centro da cidade, as decisões que nos obrigam a pegar mais um, dois, três ônibus, perder 40 minutos na fila do terminal e pegar um ônibus ainda mais lotado. Foi para se fazer ouvir por quem está lá em cima que o povo do M’Boi e de várias outras regiões foi pra rua em outubro.

Eles não tem mais como nos ignorar! Só que agora resolveram fingir que nos escutam, fazendo reunião, se dizendo abetos à comunidade…

No fim, eles dizem que nós, que sofremos dia após dia o absurdo que é o transporte coletivo de SP, é que estamos errados e eles, os técnicos, sabem como tem que ser. Dizem que é impossível voltar atrás, que estamos progredindo e que o governo está trabalhando para deixar o sistema mais eficiente. Eficiente pra quê? Eficiente pra quem? Pra nós certamente não é.

Já é hora de acabar com isso e fazer um transporte público de verdade, feito para quem usa todo dia, escutando a opinião quem usa todo dia. Quem melhor pra saber como deveria ser o transporte do que os usuários? Por isso nós vamos para a rua, para nos fazer ouvir, porque só a luta muda o transporte!

Deixe uma resposta