Tropa de Choque prende Metroviários na Estação Ana Rosa e Governo demite trabalhadores

Atualizações sobre os acontecimentos da mobilização dos metroviários iniciada na estação Ana Rosa, esta manhã:

5h30: BATALHÃO DE CHOQUE INVADE METRÔ ANA ROSA

Em seu quarto dia de greve, cerca de 80 metroviários acabam de ser isolados dentro da Estação Ana Rosa pela Polícia Militar. O Choque estourou bombas de efeito mutilante (efeito moral) e usou spray de pimenta em apoiadores e metroviários que, do lado de fora, tentaram impedir a invasão da PM à estação, além de proibir os jornalistas de acompanharem a ação. Nesse momento, policiais do batalhão estão invadindo a estação com a clara intenção de reprimir violentamente os metroviários ali presentes.

A violência com que a greve está sendo reprimida – uma greve legítima de trabalhadores que fazem a cidade funcionar todos os dias – e a preocupação em tentar deslegitimar a luta dos metroviários aponta a forma como o transporte público é encarado em São Paulo: como uma mercadoria que conta com o aparato policial, supostamente de segurança, para garantir seu lucro aos de cima, e a exploração dos de baixo.

LUTAR NÃO É CRIME, CRIME É TER CATRACAS! TODA FORÇA À GREVE DOS METROVIÁRIOS!

demissao3

7h: METROVIÁRIOS DEIXAM ESTAÇÃO ANA ROSA

Os trabalhadores e trabalhadoras metroviários que se encontravam cercados pela Tropa de Choque dentro da Estação Ano Rosa acabam de sair da estação. Na saída, foram perseguidos pela polícia, que novamente estourou bombas, usou gás de pimenta e reprimiu manifestantes que se concentravam do lado de fora para a manifestação marcada para as 7h.

Dentro da estação, encontra ainda um grupo de cerca de 15 pessoas, que segundo informações, serão encaminhados diretamente para a 36a DP. O Ato volta a se concentrar em frente à estação Ana Rosa.

Todos e todas à Estação Ana Rosa!

demissao2

7h30: TROPA DE CHOQUE REPRIME MANIFESTANTES NA REGIÃO DA VERGUEIRO

Policiais de Tropa de Choque – agora de roupa nova – chegam à região da Vergueiro. Micro ônibus do choque continuam chegando à região que já tem bombas e repressão desde as 6h30 da manhã.

A polícia militar reprimiu manifestantes que se concentravam na região com bombas e gás lacrimogêneo enquanto cercava e tentava identificar grevistas dentro da estação. Com a saída de grande parte dos metroviários, a polícia iniciou uma perseguição com bombas de efeito mutilante/moral que se estendeu ao lado de fora.

Nesse momento aguardamos a saída de 12 metroviários detidos pelos policiais dentro da estação, a despeito do compromisso do major responsável pela ação de que eles seriam apenas “qualificados” e liberados em outra estação.

Há poucos minutos trabalhadores que chegavam a estação Ana Rosa instituíram a Tarifa Zero e pularam as catracas. O grupo de apoiadores aos metroviários se reagrupa agora pela região. Todos ao ato!

9h: ATO EM APOIO AOS METROVIÁRIOS SEGUE EM DIREÇÃO À PRAÇA DA SÉ

O Ato em apoio aos metroviários segue agora em direção à Praça da Sé, onde se encontrará a militantes do MTST e seguirá rumo à Secretária de Transportes Metropolitanos, na rua Boa Vista, 175.

O ato foi convocado por várias organizações, além do MPL, MTST, DCE Livre da USP, Anel, Quilombo Raça e Classe, Juntos, Rua, CSP-Conlutas, MML, CTB e Unidos pra Lutar somam na luta dos trabalhadores e trabalhadoras dos transportes.

A repressão policial no metrô essa manhã teve 12 metroviários detidos, que estão sendo encaminhados ao 36º DP, por, segundo o Major Cabanas, responsável pela ação da PM, “quebrarem um cadeado”. NÃO ESTAMOS TODOS, FALTAM NOSSOS PRESOS!

demissao

10h: METRÔ DEMITE 60 TRABALHADORES ESSA MANHÃ

O secretário de transportes metropolitanos Jurandir Fernandes anunciou agora que 60 METROVIÁRIOS começaram a ser notificados de suas demissões às 8h da manhã de hoje.

O Sindicato do Metroviários soube das demissões apenas pela imprensa, não houve nenhuma comunicação anterior, e vai totalmente de encontro ao direito à greve legalmente constituído. Essas demissões acontecem depois que 12 metroviários foram presos na estação Ana Rosa, e a justificativa – para as demissões e prisões – é de vandalismo. No entanto, a própria polícia admitiu hoje pela manhã que foi encontrado apenas um cadeado quebrado. Além disso, mais de duzentos manifestantes foram atacados com bombas e gás lacrimogêneo do lado de fora da estação.

A luta dos metroviários é a luta de todos e todas que lutam e precisam de um transporte público de verdade, pularemos as catracas hoje, amanhã e depois, e seguiremos lutando até que CAIA A ÚLTIMA CATRACA!

QUEM NÃO PULA QUER TARIFA! NÃO TEM ARREGO! TODA FORÇA A LUTA DOS METROVIÁRIOS!

One Reply to “Tropa de Choque prende Metroviários na Estação Ana Rosa e Governo demite trabalhadores”

  1. Pingback: [MPL-SP] Tropa de Choque prende Metroviários na Estação Ana Rosa e Governo demite trabalhadores | tarifazerocuritiba

Deixe uma resposta