1º “Boca no trombone” e oficina de materiais em Pirituba

noroeste
Todo ano a tarifa do transporte aumenta.
Em 2013 foram 0,20, neste ano, 0,50.
Mas pra onde a tarifa vai? Do bolso de quem ela sai?
Transporte deveria ser direito da população.
Um meio de ir e vir pela metrópole, garantia de circulação.
Por que cobrar, então?
Quando o transporte tem preço, a exclusão aumenta.
Pra procurar emprego, o bolso não sustenta.
E com os filhos na escola, quem é que aguenta?
Agora vieram com essa de passe livre estudantil.
Só não disseram que é só da casa pra escola, ida e volta, sem um pio.
Mas quem foi que decidiu?
O prefeito e o governador, pro povo, não perguntam nada.
Chamam de passe livre o que na verdade é cilada:
faz você pensar que paga pra garotada.
Mas não paga nada!
Quem banca esse vai e vem, seja no busão ou no trem, é o dinheiro público, que pro povo, nunca tem;
esse passe livre estudantil é desdém!
Enquanto isso, o dono da empresa, da máfia do busão, do cartel e da
grana embaixo da mesa, engorda o lucro a cada aumento, só alegria, sem tristeza.
E as linhas retiradas? O busão que não passa na hora?
O trem sempre lotado e a gente ficando de fora?
Aumento sempre tem, e o transporte não melhora.
Por isso te convidamos pra um velório diferente:
ou a gente enterra a tarifa, ou ela é que enterra a gente.
É hora de gritar o que você tem em mente!
Se a tarifa fosse zero, o que é que você faria?
A grana do seu transporte, pra onde é que ela iria?
Se o ir e vir fosse livre, sua vida melhoraria?
Não deixe que 2013 se transforme em ressaca.
Se o transporte tem tarifa, é a nossa vida que empaca.
Venha lutar com a gente por uma vida sem catraca!

Deixe uma resposta