4º GRANDE ATO CONTRA A TARIFA – Vai ser nacional!

4-ato

R$3,50 NÃO!
—————-

O ato de terça-feira mostrou que toda a cidade está na luta contra a tarifa e que não aceitará nenhum aumento. Esse reuniu mais de 8 mil pessoas em uma região fora do eixo central da cidade, na Zona Leste, agregando centenas de trabalhadoras e trabalhadores que também lutam por uma vida sem catracas. O ato, que transcorreu sem ataques da policía salvo alguns pequenos incidentes, mostrou que agora é de 3 reais pra baixo!

Nessa sexta mostraremos para além das periferias de São Paulo, em todas as cidades onde o povo se organiza por transporte que qualquer aumento é um roubo, porque ter tarifa é um roubo.

Vai ser 23/01 no Theatro Municipal, com concentração às 17h.
—————————————————————————

No dia 05/01, o prefeito Haddad e o governador Alckmin decretaram mais um aumento das tarifas. Deslocar-se pela cidade, algo pelo qual não deveríamos ter que pagar nada, passa custar R$ 3,50 – e pra quem pega metrô e ônibus, vai para R$ 5,45. Nas linhas do EMTU, o aumento de 16% leva a tarifas estratosféricas.

Esse aumento para R$3,50 soa mais absurdo quando constatamos que uma Auditoria acaba de provar o que todo mundo já sabia: que os empresários do transporte lucram muito acima da média para o setor e desviaram milhões. Reduzir de fato seu lucro exorbitante e cobrar o dinheiro roubado seria suficiente para manter o preço da tarifa ou até mesmo reduzi-la.

A Prefeitura tenta minimizar a relevância do aumento para R$3,50 alegando que as tarifas dos Bilhetes Mensal, Semanal e Diário não subiram. Mas em fins de 2014, um ano após sua criação, esses bilhetes eram usados só por 1% dos usuários, porque no fim das contas custavam muito mais caro e não compensavam para quase ninguém! Ao aumentar só a tarifa unitária, a Prefeitura é perversa, porque agora força os usuários a aderirem aos Bilhetes mais caros que criou.

Não bastasse isso, a Prefeitura agora prepara a demissão dos cobradores dos ônibus, que só vai servir para aumentar ainda mais o lucro dos empresários e piorar a vida do trabalhador. O cobrador vai perder o emprego, o motorista vai acumular duas funções, e o passageiro vai ter que enfrentar um transporte ainda pior.

O passe escolar para estudantes de baixa renda é uma resposta da Prefeitura à luta do povo, mas insuficiente. Enquanto o transporte for tratado como mercadoria e enquanto houver tarifa e aumentos, haverá revolta da população! O transporte só será público quando a Tarifa for Zero para todas as pessoas.

5 Replies to “4º GRANDE ATO CONTRA A TARIFA – Vai ser nacional!”

  1. Não da mais para ver tudo aumentando, nosso dinheiro sendo roubado todo momento e o povo trabalhador pagando por tudo isso. Não podemos ficar parados vendo tudo isso acontecer. Somos muitos e juntos poderemos mudar a direção da nossa nação. O que define não são as urnas mas nossa atitude. Temos que colocar um basta nisso. Contem comigo.

  2. “Siga-me.
    PRA FRENTE!
    Junte-me.
    MAIS GENTE.”

    DESAFIO O NOSSO PEITO À PRÓPRIA MORTE.

  3. A REPUBLICA NEO-FACISTA IMPLANTADA PELO GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN ESTÁ COMEÇANDO A RUIR REPRESSÃO PESADA POLICIA POLÍTICA NADA DISSO VAI SEGURÁ-LO COM SUA INCOMPETENCIA EXTREMA ESTÁ DEIXANDO O POVO SEM ÁGUA E SEM LUZ
    SE O MPL CONTINUAR NA LUTA O ALCKMIM E SUA VIOLENTA POLICIA SERÃO DERROTADOS E RESPONSABILIZADOS PELOS CRIMES QUE COMETERAM.

  4. Isso é absurdo……( com esses ônibus tudo sucateado!…

Deixe uma resposta