Noroeste em Movimento: os R$3,50 também vem dos cartéis do trem e do Metrô

CPTM-1

NÃO ESQUECEMOS: OS 3,50 TAMBÉM VEM DOS CARTÉIS DO TREM E METRÔ

Toda vez que tem aumento da tarifa, prefeitos e governadores dizem que o aumento é inevitável, que é abaixo da inflação e que se não tiver aumento terão que tirar dinheiro da educação e da saúde.

É verdade que o Geraldo Alckmin não se preocupa muito em dar alguma justificativa. Afinal, por que alguém que nega que há racionamento de água na cidade de São Paulo, quando todo mundo está vendo sair ar da torneira, vai se preocupar em justificar aumento da tarifa nos trens da CPTM e do Metrô?

Além das tarifas do transporte coletivo em SP estarem entre as mais caras do planeta, todo mundo que pega trem da CPTM e do Metrô em São Paulo sente na pele o que é humilhação e o descaso do governo do Estado. Trens superlotados, acidentes, falhas e atrasos diários! Esse é o dia a dia das pessoas que precisam dos trens para se locomover.

Mas falemos de valores. Caso o Alckmin achasse que a população merece alguma justificativa, como explicaria para nós as denúncias que mostram que boa parte da absurda tarifa que pagamos serve de propina para seus colegas de partido, agentes públicos da CPTM, do Metrô e para os lucros exorbitantes de empresas que vendem e fazem a manutenção dos trens?

O atual presidente da CPTM, Mário Manuel Bandeira, foi indiciado pela Polícia Federal em dezembro. Ele, junto com o diretor de Operações da CPTM, José Luiz Lavorente, está em uma lista de 33 pessoas indiciadas por diferentes crimes. Nesse inquérito, que abarca as gestões dos governadores Mario Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, está sendo apurado um esquema de fraudes em licitações de trens e formação de cartel no setor metroferroviário da capital que teria custado milhões aos cofres públicos! O Cartel é um acordo ilegal feito entre as empresas para elevarem os preços de produtos num valor muito maior do que eles valem. As denúncias mostram que em São Paulo esse acordo foi feito com conhecimento e aval do governo! Só em reformas dos trens, o Estado pagou 800 milhões a mais do que deveria ter pagado! E isso tudo em acordo com os agentes do próprio Estado! Segundo o promotor Marcelo Milani, que investiga esse caso da reforma dos trens, trata-se de “um desvio escancarado e inaceitável de recursos públicos”!

Qual a resposta de Alckmin?
1) Aumentar a tarifa – comprometendo o orçamento de pessoas que deixarão de suprir necessidades básicas para pagar a passagem e excluindo cada vez mais a população do acesso à cidade –
2) manter trens que só nesse ano já contabilizam 146 falhas e
3) declarar à imprensa que tem uma “impressão positiva” do presidente da CPTM!

Nós não vamos pagar essa conta! Toda a tarifa é um roubo! Agora é de R$3,00 para baixo!

NOROESTE EM MOVIMENTO
(luta do transporte em Pirituba, Lapa, Jaraguá, Taipas e Perus)

23/01/2015

CPTM-3 CPTM-2

Fotos: panes, acidentes, falhas, etc, na Linha 7-Rubi durante o mês de janeiro de 2015.

 

Deixe uma resposta