A ‘MEDIAÇÃO’ DA POLÍCIA DAS CATRACAS

PM encapuzada ato 10-01-19

Governantes e empresários do transporte mais uma vez convocaram massivamente as forças policiais para tentar controlar o ato contra o aumento. Guarda Civil Metropolitana (padrão, IOPE e Guarda Ambiental) e Polícia Militar (padrão, CAEP, Força Tática, Batalhão de Choque com blindados israelenses, helicópteros, infiltrados e Cavalaria). Isso tudo, além da “novidade” dos policiais de coletes azuis, os ‘mediadores’.

A única “mediação” que todas tropas propuseram foi o atraso e o bloqueio constante do ato, para tentar impedir que ocupássemos as ruas da cidade que nós construímos todo dia. A maior preocupação do Estado, a todo momento, foi evitar que a revolta dos de baixo à repressão – que se vê menos sem as bombas e tiros de balas menos letais – chegasse à luxuosa Avenida Paulista, monumento dos poderosos! Tentaram fazer com que o ato não saísse da concentração, tentaram fazer com que o ato terminasse na Praça Roosevelt. Não arredamos!

Isso só mostra que os tais mediadores não se importaram, em nenhum momento, com o que chamam de democracia. Ao longo de todo o trajeto, tensionaram o ato travando a caminhada várias vezes. Tentaram proibir máscaras – ao mesmo tempo que usavam balaclavas sem identificação. Tentaram proibir hastes de bandeiras, enquanto eles portavam armas mais letais e menos letais. Tentaram criar uma imagem de respeito à leis, mas essas leis só tem servido para intensificar a violência policial, seja as repressões às manifestações, seja no dia a dia da cidade, com um verdadeiro genocídio da população preta, pobre e periférica.

Pra nós, direito de ir e vir não é polícia impedindo o ato de sair. Direito de ir e vir é Tarifa Zero pra geral!

Quantos reais da tarifa poderiam ter sido pagos com o que já foi gasto em repressão nos atos contra os aumentos?

Se eles tentaram impedir a saída do ato e do nosso trajeto, todas pessoas que ocuparam juntas as ruas contra o aumento da tarifa mostraram sua força! É inegável o impacto e a presença da manifestação, por mais que os de cima queiram nos silenciar e proteger seu patrimônio.

Não conseguiram nos parar. No 2º Grande Ato, não vai ser diferente. A luta contra o aumento está apenas começando: R$4,30 NÃO!

SÓ A LUTA MUDA A VIDA!
VIOLENTA É A TARIFA, VIOLENTA É A POLÍCIA!