VAMOS PRA TERCEIRA MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO!

Não vamos pagar cada vez mais, pra circular cada vez menos. Organize-se. catraque, não pague! >>>TERCEIRA MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO: ~quando? 16.jan.2020, quinta concentração a partir das 17h saída 18h ~onde? no Teatro Munical #4e40NãoDá #CatraqueNãoPague ……………… >>> Quer saber mais informações? Quer somar na luta com nois? Entre em contato com a gente!

NOTA SOBRE A SEGUNDA MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO: 4,40 NÃO DÁ!

Hoje, o ato se iniciou na Praça da Sé e os/as manifestantes deram o recado pra Doria e Covas: não vamos pagar tarifa pra voltar pra casa! Com muita empolgação e apoio popular, centenas de manifestantes seguiram rumo à Estação República do Metrô. No caminho, queimaram uma catraca na frente da Secretaria de Transportes pra dizer que não vamos aceitar mais um aumento e ainda centenas de cortes de linhas de ônibus. O ato foi crescendo e, quando chegou na frente da Estação República, avisou: se não liberar a catraca, não vamos liberar a rua. LIBERA A CATRACA! Qual foi a reposta da polícia de João Doria e Bruno Covas? Bombas, gás e agressões na população trabalhadora – inclusive crianças e idosos – que tentavam voltar pra casa e estavam dentro e fora da estação!!! Toda essa violência contra os/as de baixo só pra defender as catracas dos de cima. Não arredamos. Seguimos para a Estação Anhangabaú pra tentar voltar pra casa. Mas a polícia fechou a estação por mais de uma hora (!) impedindo o nosso direito de ir e vir. E de novo, a PM deteve 2 manifestantes, ferindo o direito à manifestação. Ninguém fica pra trás! Não Continue lendo NOTA SOBRE A SEGUNDA MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO: 4,40 NÃO DÁ!

SEGUNDA MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO

::: R$4,40 NÃO DÁ! não vamos pagar mais pra circular menos. catraque, não pague. e bora pra SEGUNDA manifestação! >>> SEGUNDA MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO: ~quando? 9.01.2020, quinta concentração a partir das 17h saída 18h ~onde? na praça da sé #4e40NãoDá #CatraqueNãoPague ……………… >>> Quer saber mais informações? Quer somar na luta com nois? Entre em contato com a gente!

R$4,40 não dá!

Mesmo com a crise e o desemprego, os playboys Doria e Covas anunciaram mais um aumento: 10 centavos na tarifa, 17centavos na integração. Eles dizem que foi abaixo da inflação… mas se os aumentos seguissem sempre a inflação, hoje a tarifa teria que ser reduzida, não subir ainda mais… E como o transporte é um direito, a tarifa nem deveria existir. Eles ainda dizem que não aumentaram mais, porque terão menos “gastos” em 2020. Mas isso é porque querem cortar centenas de linhas e reduzir ainda mais a frota de ônibus! Sem falar que, no ano passado, pioraram muito nosso sufoco no transporte:– corte na integração do vale-transporte;– redução da frota de ônibus;– mais bloqueios e limitações no bilhete único;– negação do passe pra cursinhos populares…­ >>>NÃO VAMOS PAGAR MAIS PRA CIRCULAR MENOS! Bora todo mundo se organizar e lutar. Só assim podemos conquistar nossos direitos e uma vida melhor pra geral. >>>NÃO PAGUE TARIFA. E BORA PRA MANIFESTAÇÃO! >>>PRIMEIRA MANIFESTAÇÃO CONTRA O AUMENTO~quando?7.01.2020, terçaconcentração a partir das 17hsaída 18h~onde? na frente da Prefeitura #4e40NãoDá#CatraqueNãoPague.>>> Quer saber mais informações? Quer somar na luta com nois? Entre em contato com a gente: saopaulo.mpl.org.brfacebook.com/passelivresptwitter.com/passelivrespinstagram.com/passelivresppasselivresp@gmail.com

NOTA SOBRE OS CORTES NO VALE-TRANSPORTE: VAI TER VOLTA!

Tem sido muitos os ataques dos de cima aos de baixo e no transporte não tem sido diferente. Só neste ano, além do aumento de 30 centavos nas tarifas de trem, metrô e ônibus, das limitações no bilhete único e dos investimentos ostensivos em privatização e militarização no transporte, que deveria ser público, o Prefeito Bruno Covas (com apoio do Governador João Dória) ainda aplicou cortes ao Vale-Transporte, um direito constitucional conquistado a partir das lutas sociais e sindicais dos anos 70 e 80.O decreto de Bruno Covas determinou a diminuição do número de integrações (de 4 para apenas 2 viagens em 3 horas) e a retirada do subsídio da Prefeitura, implicando um aumento de R$4,00 para R$4,57 na tarifa do VT. O corte na integração do Vale-Transporte representa uma maior exclusão social de trabalhadores(as) periféricos(as), que dependem de integrações para se deslocar diariamente da periferia ao centro, da casa para o trabalho. E a cobrança desigual da tarifa do VT, sem subsídio municipal, não significa uma maior taxação do setor produtivo, mas sim uma estratégia orçamentária para manter um sistema de transporte mercantilizado: retirar o subsídio do Vale-Transporte, para manter o lucro das empresas de transporte sempre aumentando. O Continue lendo NOTA SOBRE OS CORTES NO VALE-TRANSPORTE: VAI TER VOLTA!