Passe Livre SP Mulheres: 1) As catracas invisíveis que nos dividem

Entendemos que para manter o lucro e o poder de quem é de cima é essencial que catracas – visíveis e invisíveis – dividam quem é de baixo. Entendemos também que para superar essas divisões, estruturais e profundas, precisamos antes de mais nada reconhecer sua existência. O machismo, por exemplo, é uma dessas catracas invisíveis que impedem a nossa união. Basta vermos que, em todas as esferas da vida, as mulheres são constrangidas a cumprir trabalhos e funções que não são remuneradas e, ao mesmo tempo, são desvalorizadas como, por exemplo, o trabalho doméstico e o materno. Para isso, são cotidianamente silenciadas e violentadas de diferentes maneiras. Infelizmente, isso não é diferente no transporte “público” e também não é diferente nos espaços de luta, como os movimentos sociais. Para enfrentar essa realidade, acreditamos que a luta contra o machismo caminha conjuntamente, e não de forma secundária, com a luta por um transporte verdadeiramente público. Também acreditamos que a horizontalidade é a melhor maneira de nos organizarmos nessa luta anticapitalista. Para isso, os espaços auto-organizados das mulheres são momentos importantes para a construção da horizontalidade e solidariedade dentro e fora dos movimentos, já que vivemos em uma sociedade extremamente desigual e Continue lendo Passe Livre SP Mulheres: 1) As catracas invisíveis que nos dividem

Zine + Infográfico da Licitação Das Catracas!

O lançamento do zine vai ser nesse sábado, 16.06, 16h, Casa do Povo, R. Três Rios, 252, Bom Retiro. Confira o zine e o infográfico! Nas manifestações de junho de 2013, a revolta popular não apenas barrou o aumento de 20 centavos na tarifa, como cancelou a Licitação dos Ônibus (!) na cidade de São Paulo. De lá para cá, o Estado não tem conseguido aprovar um novo contrato que beneficie explicitamente os empresários. Entretanto, a Prefeitura relançou o edital da Licitação das Catracas, agora na versão 2018 que, assim como outras medidas dos poderosos, joga a crise dos de cima nas nossas dos(as) de baixo: – Manutenção da tarifa e dos aumentos; – Redução de 1000 veículos; – Demissões de 4.000 trabalhadores(as); – Extinção de 212 linhas de ônibus; – Encurtamento de 243 linhas de ônibus; – Restrição de 50 linhas de ônibus ao horário de pico; – e por aí vai… Pata tentar se safar, os políticos propagandearam que, nesse novo contrato, as empresas deixariam de receber por catraca rodada e passariam a receber conforme o custo e qualidade do serviço… Nada disso! Quer saber mais? Venha conversar e debater com a gente sobre o atual momento da Continue lendo Zine + Infográfico da Licitação Das Catracas!

Para o desânimo de quem canta o fracasso, fim da tarifa zero em Hasselt nos anima

Artigo do Movimento Tarifa Zero – Goiânia (MTZ-GO), coletivo que integra a federação nacional do Movimento Passe Livre (MPL). Publicado originalmente em http://passapalavra.info/2013/07/81349 Com as recentes manifestações iniciadas e pautadas no combate ao aumento da tarifa em diversas cidades do país e com dezenas de milhares de pessoas na rua, o tema tarifa zero está mais popularizado e mais abertamente debatido, dando espaço para argumentos pró e contra. Agora o debate exige mais esforço, tanto dos defensores quanto dos opositores, o que significa que a preguiçosa opinião de que “isso não dá certo” é um posicionamento dispensável, pois a demanda por informações mais qualificadas aumentou. Na internet o tema era colocado em pauta, sobretudo por militantes e simpatizantes de movimentos de defesa por um transporte público de qualidade, e agora está mais propagado. No mês passado, na televisão e nos periódicos mais famosos pouco se falava do tema. Hoje, militantes e até o engenheiro Lúcio Gregori, idealizador da tarifa zero no governo municipal de Luiza Erundina em São Paulo, têm voz nos meios de comunicação ditos oficiais, ou “de massa”. Nas entrevistas e nos debates fica claro que um projeto como este não mexe apenas com a tarifa, mas com toda uma Continue lendo Para o desânimo de quem canta o fracasso, fim da tarifa zero em Hasselt nos anima