Passe Livre SP Mulheres: 3) A cidade das catracas, uma cidade machista, elitista e racista

A cidade dos carros e das catracas expressa uma sociedade elitista, machista e racista. Essas diferentes desigualdades, fazem com que a opressão de gênero afete de formas diferentes as mulheres, recaindo ainda mais brutalmente sobre as mulheres pobres e negras. Não à toa, a maior parte dessas mulheres vivem nas periferias, nas quebradas e nas favelas, onde prevalece a ausência de direitos mantida com uma política genocida do Estado. No trabalho, não apenas as mulheres recebem salários menores do que os homens que exercem a mesma função, como ocupam funções mais desvalorizadas no geral – por serem tidas como extensão da maternidade, como a limpeza, enfermagem e a educação – além de comporem a maior parte do trabalho informal e do desemprego. A situação do trabalho doméstico remunerado é bastante expressiva dessa realidade: 92% são mulheres e a maior parte são negras (2).  Ocupando trabalho precários, de forte herança escravocrata, essas mulheres tem a sua circulação ainda mais reduzida. Por ganharem pouco, não conseguem arcar com alto custo da tarifa e raramente recebem ValeTransporte. Por serem periféricas, perdem mais tempo no transporte. Por serem negras sofrem discriminação racial. Mas as mulheres, negras, periféricas, não apenas sofrem toda essa opressão, como Continue lendo Passe Livre SP Mulheres: 3) A cidade das catracas, uma cidade machista, elitista e racista

Passe Livre SP Mulheres: 2) A cidade do carro, uma cidade machista

Quem nunca ouviu “piadas” sobre mulheres dirigindo?  A ideia de que carro é coisa de homem é muito forte e constante no nosso dia-a-dia. A associação entre o homem (e a masculinidade) e o carro está ligada a uma desigualdade de gênero nas possibilidades de transporte e mobilidade. Ainda vivemos uma diferença de salários e de trabalho entre homens e mulheres. Isso faz com que, principalmente nas famílias em que o homem tem o papel de “provedor” do dinheiro, seja ele quem pode comprar e dirigir o carro. Esse meio de transporte – individual e privado – é o mesmo que vemos sendo priorizado nas políticas do Estado. O transporte “público”, por outro lado, no qual as mulheres são maioria, sofre cortes, tem o uso do espaço restrito, uma tarifa cada vez mais cara, com as condições de lotação e desconforto que já conhecemos (1). Frente a essas desigualdades, a sociedade não pode tratar o deslocamento e o acesso à cidade como um problema individual. Sabemos muito bem quem são os indivíduos que conseguem transitar nessas condições e sabemos que as mulheres, principalmente negras e periféricas, são as mais prejudicadas pela cidade do carro. Este modelo de cidade é vinculado Continue lendo Passe Livre SP Mulheres: 2) A cidade do carro, uma cidade machista

Passe Livre SP Mulheres: 1) As catracas invisíveis que nos dividem

Entendemos que para manter o lucro e o poder de quem é de cima é essencial que catracas – visíveis e invisíveis – dividam quem é de baixo. Entendemos também que para superar essas divisões, estruturais e profundas, precisamos antes de mais nada reconhecer sua existência. O machismo, por exemplo, é uma dessas catracas invisíveis que impedem a nossa união. Basta vermos que, em todas as esferas da vida, as mulheres são constrangidas a cumprir trabalhos e funções que não são remuneradas e, ao mesmo tempo, são desvalorizadas como, por exemplo, o trabalho doméstico e o materno. Para isso, são cotidianamente silenciadas e violentadas de diferentes maneiras. Infelizmente, isso não é diferente no transporte “público” e também não é diferente nos espaços de luta, como os movimentos sociais. Para enfrentar essa realidade, acreditamos que a luta contra o machismo caminha conjuntamente, e não de forma secundária, com a luta por um transporte verdadeiramente público. Também acreditamos que a horizontalidade é a melhor maneira de nos organizarmos nessa luta anticapitalista. Para isso, os espaços auto-organizados das mulheres são momentos importantes para a construção da horizontalidade e solidariedade dentro e fora dos movimentos, já que vivemos em uma sociedade extremamente desigual e Continue lendo Passe Livre SP Mulheres: 1) As catracas invisíveis que nos dividem

OS CORTES NO BUSÃO – planilha final da licitação das catracas

DEPOIS DA CONSULTA PÚBLICA, AINDA VÃO CORTAR MEU BUSÃO? [[alerta de spoiler: muito provavelmente SIM!]] Para os próximos 20 anos (!), a Prefeitura e os empresários querem: _ manter a Tarifa e os aumentos de tarifa, _ extinguir 212 linhas, _ encurtar 243 linhas, _ fazer 50 linhas funcionar apenas nos horários de pico, _ isso sem falar de outras que poderão ter seus percursos alterados! _ reduzir a frota de ônibus! _ aumentar as baldeações! Apesar da SPTrans dizer que “queria ouvir a todos”, do edital preliminar para o final foram mudadas apenas 10 linhas das mais de 1300. Pior ainda, se manteve a proposta de deixar a periferia mais longe ainda do centro! Consulta pública? Conversa fiada! Só querem saber mesmo é da opinião dos empresários. Falam de um período de transição, mas na vida real, muitas pessoas já tem visto seu busão sumir ou ter maior tempo de espera. Tamo ligeir@! Bora se organizar nas quebradas contras esses cortes propostos na licitação prevista para os próximos 20 anos! Para fortalecer a luta de geral contra esses cortes, aqui está a nossa análise dos dados oficiais sob o ponto de vista de quem realmente usa o transporte! #LicitaçãoDasCatracas Continue lendo OS CORTES NO BUSÃO – planilha final da licitação das catracas

A LICITAÇÃO DAS CATRACAS – comparação das linhas propostas

Tá no celular? Confira aqui o corte dos busão que a Prefeitura não quer que vc saiba! A nova licitação dos ônibus municipais de São Paulo vai decidir como serão todas linhas de ônibus para os próximos 15 anos. Uma ideia central dessa licitação é obrigar a gente a pegar cada vez mais baldeações. Não é coincidência quase 40% das linhas cortadas ou extintas, cada vez menos acesso ao centro e nenhuma alternativa entre os bairros! Já que não adianta esperar nada de Secretaria nenhuma, num primeiro esforço para entender essa proposta da licitação fizemos essa tabela. Diferente do caos e obscuridade da Prefeitura, qualquer pessoa pode consultar se o busão de todo dia vai ser cortado ou extinto! Basta procurar nome da sua linha ou o número para saber como essa mudança poderá afetar seu cotidiano! Toda atenção: o número e nome pode não ter mudado, mas a SPTrans pode ter deixado o trajeto da sua linha irreconhecível – ainda não conseguimos analisar tudo, se quiser ajudar entre em contato. Se não conseguir visualizar, baixe aqui a tabela em pdf. Se os cortes e eliminações de linhas também afetarão a sua vida, não deixe passar batido: converse com quem Continue lendo A LICITAÇÃO DAS CATRACAS – comparação das linhas propostas