Aguyjevete: sobre a semana nacional de mobilização indígena

Antes mesmo do Movimento Passe Livre de São Paulo convocar as manifestações contra o aumento da tarifa, em 16 de abril indígenas de todo o Brasil invadiram o Congresso Nacional protestando contra a PEC 215, uma medida que transfere ao legislativo a competência de demarcação das terras indígenas, permitindo inclusive a revisão das terras já demarcadas. Uma investida clara do agronegócio contra os direitos assegurados aos índios pela Constituição. Essa ação-direta inspirou a radicalidade dos protestos que se seguiram em junho, e que se espalharam pelo país. Mas, se conquistamos a redução da tarifa em mais de 100 cidades e diversos movimentos sociais avançaram em suas pautas de reivindicação, os ataques aos indígenas aumentaram: a bancada ruralista instaurou, agora em Setembro, a Comissão Especial que analisará e encaminhará a PEC 215 para votação. Os barões do campo são os mesmos barões das catracas. Cada centavo de dinheiro público gasto no financiamento dos monocultivos de cana-de-açúcar e soja, que expulsam os Kaiowá e Guarani de suas terras no Mato Grosso do Sul, é um investimento no transporte individual movido a álcool e biodiesel. O território dos mbya e ava-guarani no sul e sudeste do país são cada vez mais recortados por Continue lendo Aguyjevete: sobre a semana nacional de mobilização indígena

Em Pirituba e na Paulista, protestos dão as “boas-vindas” ao Comitê Organizador da Expo 2020

Entre os dias 19 a 21 de setembro, mais de 100 membros do Comitê organizador da Expo 2020 estiveram em São Paulo para avaliar a candidatura da cidade para a Expo 2020 (leia mais em “Você sabe o que é a Expo 2020?”). Diversos protestos ocorreram para recepcioná-los e mostrar qual é a disposição da população frente a mais um megaevento, a mais um grande projeto com um objetivo claro: tornar a cidade uma mercadoria cada vez mais lucrativa, excluindo e privando milhões de pessoas de seus direitos nesse processo. Na quinta-feira, dia 19/09, o Comitê de Boas-Vindas à Expo 2020 organizou um escracho à FIESP, uma das entidades ligadas à organização do megaevento. Na manifestação, centenas de pessoas bloquearam a avenida Paulista ao som da Fanfarra do MAL e queimaram uma torre (Eiffel ou Piritubão?) em frente ao prédio da entidade. Na sexta-feira, um segundo protesto aconteceu em Pirituba, bairro ameaçado de sediar o megaevento – e que, por isso, já vem sofrendo os impactos da especulação imobiliária, com inúmeras remoções (por exemplo, o recente despejo do Pq. Taipas devido ao Rodoanel Norte, ou a ameaça de redução das terras dos Guarani no Jaraguá). Estudantes se reuniram ainda cedo pela manhã e Continue lendo Em Pirituba e na Paulista, protestos dão as “boas-vindas” ao Comitê Organizador da Expo 2020