Sobre a revogação do aumento

Nota nº 10: Sobre a revogação do aumento A cidade não esquecerá o que viveu nas últimas semanas. Aprendemos que só a luta dos de baixo pode derrotar os interesses impostos de cima. A intransigência dos governantes teve de ceder às ruas tomadas, às barricadas e à revolta da população. Não foi o Movimento Passe Livre, nem nenhuma outra organização, que barrou o aumento. Foi o povo. O povo constrói e faz a cidade funcionar a cada dia. Mas não tem direito de usufruir dela, porque o transporte custa caro. A derrubada do aumento é um passo importante para a retomada e a transformação dessa cidade pelos de baixo. A caminhada do Movimento Passe Livre, que não começa nem termina hoje, continua rumo a um transporte público sem tarifa, onde as decisões são tomadas pelos usuários e não pelos políticos e pelos empresários. Se antes eles diziam que baixar a passagem era impossível, a revolta do povo provou que não é. Se agora eles dizem que a tarifa zero é impossível, nossa luta provará que eles estão errados. Por uma vida sem catracas! Movimento Passe Livre – São Paulo 20/06/2013

Nota pública sobre as declarações do Prefeito

Nota nº9: Nota pública sobre as declarações do Prefeito Ontem, centenas de de milhares de pessoas tomaram o Centro, a avenida Paulista, a Rodovia Raposo Tavares, a Ponte do Socorro, a Cidade Dutra, as linhas Rubi e Esmeralda da CPTM. Hoje, foi a vez da M’Boi Mirim, da Regis Bittencourt e da Anchieta. A reivindicao é clara: revogacao imediata do aumento da tarifa! Enquanto isso, o prefeito Haddad e o governador Alckmin se mantêm intransigentes, e tomam a atitude irresponsável de não atender aos clamores populares. Essa é a causa da revolta popular que vemos se espalhar pela cidade. O poder público de São Paulo tem adotado duas posições claras em relação aos protestos populares pela revogação do aumento das passagens na cidade. O governo do Estado se cala e desaparece do debate público, se negando dialogar e criando uma ideia que essa é uma questão única de segurança pública, colocando sempre o comando da PM à frente de todas as situações.O governador Geraldo Alckimin deixa claro que prefere mandar a polícia para tratar de uma demanda da população. Isso comprova que São Paulo não lida bem com manifestações, como afirmou o prefeito hoje. Será mesmo que é a população que não está pronta para a “vida democrática”? Já a Prefeitura tenta de toda forma iludir o povo nas ruas, criando Continue lendo Nota pública sobre as declarações do Prefeito

Nota pública sobre os atos do dia 17/06

Nota nº8: Nota pública sobre os atos do dia 17/06 Mais um dia se passou e o aumento não foi revogado. Mais de 100 mil pessoas foram para as ruas e mesmo assim a Prefeitura e o Governo do Estado continuam a fechar os olhos e os ouvidos para a vontade da população. Hoje estaremos novamente ocupando as ruas para barrar o aumento. Na Praça da Sé a partir das 17h. Outras reivindicações estão presentes nos atos contra o aumento da tarifa, mas o motor das mobilizações e o fator de união entre os diversos manifestantes é esse aumento excludente. Hoje, no Conselho da Cidade, o Prefeito Fernando Haddad se comprometeu com o MPL a marcar ainda essa semana uma reunião cuja pauta única é a revogação da tarifa. Não aceitaremos nada menos que a queda dos 20 centavos. Mesmo assim o prefeito insiste em dizer que baixar a tarifa é tirar dinheiro da educação e saúde. Isso não é verdade. Basta diminuir o enorme lucro dos empresários, já quem paga 70% do custo do transporte é o usuário, segundo a própria prefeitura. Os atos convocados pelo Movimento Passe Livre de São Paulo continuarão a ter reivindicação central muito clara e Continue lendo Nota pública sobre os atos do dia 17/06

Nota do MPL sobre a reunião com a Prefeitura

Nota nº7: Nota do MPL sobre a reunião com a Prefeitura Na manhã de hoje, 17/06, o Movimento Passe Livre (MPL) foi convocado para uma reunião com o Secretario de Governo, João Donato, para discutir a participação do movimento no Conselho da Cidade. A militante do MPL destacada para essa função foi surpreendida pela presença, não informada previamente, do prefeito Fernando Haddad. O prefeito fez diversos apontamentos e justificou que não é possível revogar o aumento da tarifa por motivos técnicos. Contudo, os aumentos de tarifa não se tratam de uma questão técnica, mas política, como provam os diversos lugares em que a pressão popular conseguiu os reverter. Mesmo com a presença surpresa do prefeito, essa conversa não tinha o poder de negociar a revogação do aumento. O MPL vem a público reforçar a necessidade de estabelecer um espaço de negociação sobre a pauta única das manifestações – a revogação do aumento. Sendo assim mantemos o convite para o prefeito, Fernando Haddad, se reunir com o MPL na quarta-feira, 19/06, às 10h no sindicato dos jornalistas. Movimento Passe Livre – São Paulo (MPL-SP) 17/06/2013

Agora a periferia de São Paulo também vai parar!

Nota do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e do Movimento Periferia Ativa publicada hoje. Tamo junto e misturado! Nas últimas duas semanas a juventude de São Paulo e outras capitais brasileiras têm ido massivamente às ruas contra o aumento das tarifas do transporte público. Além de caro, o transporte é de péssima qualidade e mal planejado. O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e o Movimento Periferia Ativa estiveram solidários a estas manifestações, organizadas pelo Movimento Passe Livre. Com a dimensão tomada pelas mobilizações nos últimos dias e iniciativas de criminalização por parte dos Governos (municipal, estadual e federal) entendemos que é necessário o envolvimento ativo nas mobilizações, tanto na defesa da imediata redução das tarifas do transporte, quanto por outras demandas urgentes dos trabalhadores da periferia. Por isso, durante esta semana organizaremos manifestações e bloqueios em várias partes da periferia de São Paulo. Em defesa dos direitos do povo trabalhador e contra a repressão e criminalização das lutas. Estaremos nas ruas exigindo: – Revogação imediata do aumento das tarifas de ônibus (municipal e intermunicipais) e metrô em São Paulo. – Medidas do Governo de controle sobre o valor dos aluguéis. – Contra a repressão às mobilizações pela redução da tarifa, Continue lendo Agora a periferia de São Paulo também vai parar!